andré.santana [webdesign blog]

Archive for the ‘Marketing’ Category

wowen-using-laptop

Você conhece aquele velho chavão do mundo dos negócios: contra fatos, não há argumentos. E para você, absorto em estratégias de marketing digital, “fatos” significam números positivos, que justifiquem os investimentos em seu website. Nada mais justificável, portanto, que você reserve grande parte de suas energias e capacidade de trabalho para obter métricas realmente significativas para seu negócio, ou então preparar uma otimização de seu site para que ele sempre fique nas primeiras posições dos buscadores.

Mas, cuidado: às vezes você pode se esquecer do seu usuário, de tão ocupado que está em tornar seu website um eficaz gerador de negócios. O equilíbrio é importante nestes casos, e veja como conseguir isto com estas dicas:

Não coloque a otimização acima do marketing.

Claro que seu objetivo maior é levar a maior quantidade possível de pessoas até seu website, mas, por favor, certifique-se que a escolha das palavras chave e as estratégias de otimização não façam com que sua mensagem chegue ao usuário de forma confusa, desfocada ou difícil de compreender. Não faça com que pessoas que não tenham interesse no que você tem para oferecer acreditem que sua empresa as esteja fazendo perder tempo – elas ficam contrariadas e tendem a demonstrar essa contrariedade ao maior número possível de pessoas.
Continue lendo »

Anúncios

marketing

A utilização de estratégias de marketing eletrônico vem sendo amplamente utilizada por profissionais de todos os países. Entretanto, o desenho do website de uma empresa é fator-chave de sucesso desta estratégia.

Todo o profissional de marketing que desenvolve estratégias e ações de marketing no ambiente virtual precisa estar ciente sobre os principais aspectos que devem fazer parte do planejamento de marketing eletrônico de uma organização. O correto desenvolvimento de tal planejamento, é diretamente proporcional ao sucesso da estratégia adotada.

Diversos autores divergem sobre as principais características de um processo de planejamento de marketing eletrônico. Entretanto, todos compreendem as bases que permeiam este cenário. Pode-se citar sete como principais fatores influentes no marketing eletrônico atual:

O conteúdo é imperativo:

A faceta mais importante de uma página na web é o seu conteúdo. Ao planejar um website, deve-se ter em mente de que tudo o que contiver da página deverá ser minuciosamente selecionado a fim de oferecer aos clientes atuais e potencias, informações relevantes e que tornem a sua vivência no site única e significativa.

O poder do meio eletrônico:

Dentro de uma perspectiva conceitual, é fundamental que todos os colaboradores de uma empresa entendam o real significado deste canal de interação para o sucesso do negócio. Um website pode causar impactos extremamente positivos caso seu gerenciamento seja eficaz, mas pode levar à empresa à ruína caso não tenha um planejamento e controle apropriado. No cenário atual, as estratégias de marketing eletrônico podem trazer resultados instantâneos, visto o potencial do ambiente virtual.

Preceito para um design corporativo:

O design de uma empresa na web deve ser único e diferenciado. Todas as ferramentas utilizadas dentro desta mídia devem conter design padronizado. Para criar um nível de significância maior para o usuário, o website deve transmitir diversas regras de design da empresa como identidade visual, linha de comunicação, dentre outros fatores que evidenciam a existência da empresa. Este design denominado “corporativo” é base para se realizar qualquer ação de comunicação na Internet.

Feedback:

Toda página na Internet deve contemplar possibilidades para que seus internautas dêem feedbacks (respostas providas a partir de um certo estímulo). Estas respostas irão ajudar os administradores do site a contornar fragilidades da ferramenta e a terem uma visão mais ampla sobre a página. Este retorno por parte dos “clientes” é fundamental para os profissionais de marketing eletrônico, uma vez que permite com que tenham respostas individualizadas por parte dos clientes quanto a situações e vivência experimentadas no ambiente virtual.

Perguntas mais freqüentes (FAQs):

Outro fator importante que deve ser considerado ao desenvolver um website é uma seção com as perguntas mais freqüentes (FAQs – Frequently Answers and Questions). A seção de FAQs é estruturada a fim de disponibilizar aos internautas, terem respostas perante as maiores dúvidas dos clientes a respeito da empresa e de seus produtos e serviços.

Tamanho do arquivo:

Todo gestor de website deve construir uma página corporativa baseado na máxima de que o tamanho dos arquivos inseridos em uma website pode ser fatal para o sucesso do negócio virtual. Um site muito pesado, certamente pode ser um empecilho para usuários com banda de Internet mais lentas. Por isso, é recomendável que não se utilize arquivos muito pesados, como vídeos e animações.

Ajuda para navegação:

Todo site deve partir do pressuposto de que precisa fazer de tudo para que aos navegadores tenham o máximo de facilidade na navegação do site. A interface da página deve ser clara e de fácil utilização.

Tendo compreendido as premissas básicas para a condução no desenvolvimento e gerenciamento de websites, é fundamental que todo o profissional de marketing responsável pelas estratégias no ambiente eletrônico de sua empresa, busque constantemente inovações para serem aplicadas no instrumento virtual. Estas “diferenciações” certamente conduzirão a empresa por caminhos ainda não trilhados e, possivelmente, trarão resultados positivamente significativos.

por Felipe Ramos

aperto

O I Ching, antiga sabedoria chinesa, ensina que: mudanças sempre ocorrem, em diferentes ângulos e contextos, com pequenos ou grandes impactos; mudanças são simples de acontecer e não há uma condição prévia para saber se elas irão ou não se realizar; mudanças são inevitáveis e estão na essência do universo.

Continue lendo »

Portfolio

Adaptar o conteúdo e ofertas de acordo com as preferências de cada cliente é uma forma das empresas compreenderem e melhor se relacionarem com seu público-alvo.

A personalização diminui o tempo levado para encontrar e desenvolver produtos e proporciona conveniência e agilidade no processo de aquisição de produtos e/ou serviços de uma empresa. Com base nos dados históricos de um cliente, é possível identificar suas preferências. A construção de um perfil aumenta a probabilidade nas vendas.

A demanda atual do consumidor, unida a gama de serviços e produtos oferecidos pelas companhias e o aumento na disputa pela vantagem competitiva despertaram a necessidade da segmentação no quesito comunicação com o cliente. Diferenciar e personalizar são condições básicas para maior destaque no mercado.

O rastreamento da navegação de seu público em seu site permite a identificação de suas áreas e temas mais freqüentados. A construção de um perfil pode ser realizada a partir de variadas informações: produtos adquiridos, áreas favoritas, mais visitadas, temas de interesse, perfis sócio-demográficos, entre outros, além da avaliação e comentários de outros usuários comuns, criando um senso de comunidade virtual.

Esses métodos podem ser usados em sites de conteúdo, lojas virtuais, e-mail marketing, newsletters e toda e qualquer comunicação on-line entre a empresa e seus clientes, prospects, suspects e parceiros.

Dados de mercado comprovam a eficiência do e-mail marketing na geração de resultados. No ano passado foram investidos nos EUA US$ 2,1 milhões em comunicação com clientes por e-mail, segundo calcula a Jupiter Research em seu último informativo. E os investimentos em e-mail marketing nos Estados Unidos vão quase triplicar até o ano de 2008, alcançando US$ 6 bilhões.

Essa ferramenta permite o desenvolvimento de diversas formas para personalização da mensagem. Por meio de uma base de dados enriquecida, qualificada e trabalhada previamente, com informações que permitem a criação de clusters (listas com perfis segmentados), é possível enviar mensagens direcionadas e personalizadas.

As companhias podem cruzar dados (idade, sexo, empresa) de acordo com suas estratégias de segmentação de produto e/ou serviço e atender às expectativas do público-alvo.

Mídias off line geram altos custos de produção e veiculação. A Web é o meio de comunicação mais utilizado pela geração atual, que forma um grande potencial de consumo.

A internet tornou-se um ambiente ideal para personalização, pois facilita o rastreamento e avaliação de hábitos. A integração das ferramentas Web com o bom senso aplicado aos meios automatizados qualitativos existentes no mercado permite assertividade nas relações das organizações com seus clientes.

Definir sua mensagem chave é o ponto principal. Repassá-la ao seu público é fundamental e direcionar sua comunicação de forma a torná-la receptiva é imprescindível. Insira, sustente e fidelize sua imagem.

por Karen Vedoveli

Thiago, 17 anos, pré-vestibulando classe média, vive em uma grande metrópole. Chega em casa, liga o computador, baixa e-mails, abre o MSN e acessa o Orkut. Coloca a TV na MTV, mas nem assiste, apenas ouve. Continua teclando e falando com pelo menos cinco pessoas ao mesmo tempo. Entra em seu blog e começa a descrever o que lhe vem à cabeça e que poderá ser lido apenas pelo “o mundo”. Em seu e-mail, recebe uma indicação de um amigo para baixar algumas músicas no I-Tunes e, com apenas alguns cliques, baixa, paga e sai ouvindo em seu MP3. Ufa! Tudo isto, em no máximo, 20 minutos.

Bom, caro empresário, este talvez não seja o seu consumidor de hoje, mas será o de amanhã. Daqui alguns anos, Thiago estará no mercado de trabalho e pode se tornar o novo cliente, consumidor ou até principal concorrente. E o que você e sua empresa estão fazendo neste momento para atender, ou melhor, superar as expectativas deste futuro consumidor? A resposta não é tão simples, por isso algumas dicas poderão ajudar a sua empresa a planejar com mais eficácia suas ações de comunicação na era dos internautas.

Antes de qualquer coisa, é preciso entender o comportamento de compra de seu cliente no mundo on-line, seja ele pessoa física ou jurídica. É também necessário planejar de que forma ocorrerá o relacionamento com seu cliente, se será via e-mails, blogs, newsletter eletrônicos, catálogos on-line… Este plano deverá levar em conta seus objetivos empresariais. Crie um posicionamento forte e atual para sua marca. Em outras palavras, defina a “alma” da sua marca que possa ser lembrada em poucas palavras. Lembre-se este novo consumidor é rápido e dinâmico. Crie ainda um discurso, de dez segundos, que reforce seu posicionamento e fortaleça sua imagem perante seu público. Ele deverá ser usado por toda equipe. Esse texto deve estar também em todas as suas comunicações tanto, as on-line quanto as off-line.

Em toda sua comunicação, mas principalmente, a on-line estimule o seu consumidor seja pessoa física ou jurídica a interagir com você. Peça para entrar em contato, emitir sugestões, reclamações, fazer um pedido e solicitar a visita de um representante. Mas o mais importante esteja preparado para responder rapidamente e evite a todo custo emitir uma resposta padrão e automatizada, do tipo: “seu contato é muito importante para nós…”

Comece analisar com mais atenção os canais de comunicação não-convencionais. Se você tiver pleno conhecimento de como seu público interage com a sua empresa, poderá utilizar meios que proporcionarão resultados com melhor custo/benefício do que os meios convencionais.

Aprenda a vasculhar pela Internet, principalmente aquilo que muitas vezes você considera “lixo virtual” no mundo empresarial, tais como Orkuts e blogs. Muitas informações contidas nessas páginas podem ser úteis ou prejudicais para o seu negócio. Muitas empresas já possuem seus blogs e controlam de perto todas as informações que circulam pela Internet. Monitore.

Ouça, ouça, preste atenção e procure compreender o que os jovens estão dizendo e fazendo. Não ache que é perda tempo. Você querendo ou não esta é a era de internautas, que cresce criando novos padrões de comportamento e consumo. E que ditarão a forma como as empresas deverão ser relacionar com seu público daqui a poucos anos.

Analise suas experiências pessoais na WEB. A mais relevante leve para o trabalho. Todos nós já vivenciamos algum tipo de situação no mundo virtual que pode influenciar como a empresa deverá se comportar daqui para frente.

E por último e não menos importante, sempre que possível esteja onde seu público está. Se o seu público é jovem com grande probabilidade não está mais assistindo TV à tarde, está na frente do computador ou vídeo game. Ou ainda se seus concorrentes para facilitar a decisão de consumo de um comprador estão disponibilizando sites com comércio eletrônico e cotação on-line e sua empresa ainda faz cotação somente via telefone está mais do que na hora de mudar isto, não acha?

por Alessandro Basile

http_01

Muitas vezes, o e-mail marketing é utilizado apenas para ações de prospecção ou captação de tráfego. Por este motivo, alguns profissionais de marketing atribuem ao canal o mesmo peso de uma divulgação feita através de banner em um portal. Porém, é possível explorar muito mais o e-mail marketing como, por exemplo, em ações de relacionamento.

É muito comum a preocupação somente com a entrega da mensagem. Mas é imprescindível, para realização de campanhas assertivas, que se dê importância a segmentação da base. Fatores como interesse do público e relevância do conteúdo são vitais para obter o sucesso almejado.

Para segmentar a base utilizando o click through rate ou CTR – percentual de cliques realizados nos diversos links do email com relação à quantidade total de emails enviados – é necessário, primeiramente, preparar a comunicação de forma que se consiga extrair as informações relevantes.

Primeiro descubra os interesses de seu público. Ao invés de criar links para um único endereço, atribua links específicos que possibilitem a leitura dos interesses da base de relacionamentos.

Comece a segmentar a base com análise de preferências, através dos cliques. Como exemplos, podemos citar a área de construção civil e recursos humanos. Uma construtora pode segmentar sua mensagem baseando-se nos tipos de empreendimentos que os clientes consultam. Uma companhia de treinamento profissional pode direcionar a comunicação por meio dos temas dos cursos que são acessados.

A partir desta coleta de informações, crie listas específicas agrupando os clientes que tiveram interesses em comum. Existem ferramentas para envio de e-mail que podem ajudar nessa tarefa, pois possuem recursos que geram automaticamente listas segmentadas. Elas são separadas de acordo com o comportamento do público-alvo. Essa prática resulta, aproximadamente, em 80% de acerto na descoberta dos interesses do receptor.

Com as preferências definidas e as listas segmentadas, preocupe-se em enviar o conteúdo apropriado. Elabore ações adequadas ao interesse de cada lista. Consequentemente, a taxa de click through aumentará, resultando em um número maior de conversões para seu objetivo.

Lembre-se que uma ação dirigida a um público não segmentado resultará em uma imagem negativa da sua empresa.

Abraços

por Veruska Reina


Seja Bem-Vindo!

@andrehsantana

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

RSS Feeds Deliciosos

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Blog Stats

  • 240,991 hits