andré.santana [webdesign blog]

Archive for maio 2007

Setas

Neste artigo, vamos ver algumas dicas de como tornar o conteúdo de um website mais interessante, dinâmico e principalmente de manutenção barata. O objetivo é mostrar algumas técnicas e principalmente propor soluções simples e rápidas.

Poucas são as situações que tornam a experiência do usuário de internet tão frustrante do que descobrir que aquele site visitado a algum tempo ainda permanece com o mesmo conteúdo.
Do que adianta incluir as mais avançadas técnicas de desenvolvimento como: Web Standards, AJAX, Tableless, Usabilidade, etc… Se este item básico não for levado em consideração.

Mesmo o projeto mais simples pode se valer de algumas técnicas e artifícios para transmitir a sensação ao usuário de que existe algum tipo de atualização e não este não está morto ou abandonado.

Nem todas as empresas contam com um departamento exclusivo de internet para atualizar o conteúdo do seu website, mesmo a terceirização desse serviço pode estar além do orçamento destinado ao projeto.

Nesta situação, o projeto corre sérios riscos de perder grande parte de seu tráfego devido a falta de atualização de seu conteúdo. Certamente, o ideal é que qualquer site tenha seu conteúdo atualizado pelo menos uma vez por semana, mas, mesmo que isso não ocorra, podemos utilizar algumas técnicas e dicas para que em algumas situações o usuário tenha a sensação de novo conteúdo, ou mesmo automatizar ao máximo o processo de inserção de novos elementos visuais.

Continue lendo »

Anúncios

E-mail

Bem, depois desta charge, vamos ao que realmente interessa:

Preocupe-se com a apresentação da mensagem

Otimize o nome do remetente e assunto da mensagem. Geralmente, o nome do remetente é o que determina se o e-mail marketing será deletado. O assunto é o que motiva as pessoas a abrirem o e-mail. Já existem ferramentas de e-mail marketing que contemplam recursos para visualização de como o nome do remetente e o assunto serão exibidos em diversos provedores e programas de e-mail.

A apresentação da sua mensagem pode ser prejudicada por conta dos diversos provedores, portanto, evite o uso do CSS, Java Script e formulários. Trabalhe o formato da mensagem em uma área máxima de 450 pixels de largura e deixe a altura o menor possível para evitar barra de rolagem.

Simplifique a mensagem

Os profissionais tendem a enviar as mensagens sobrecarregadas de ofertas, provocando rejeição por parte dos destinatários. Simplifique o conteúdo. Concentre-se na mensagem principal, ela levará o destinatário ao objetivo da ação.

O topo da mensagem é visualizado primeiro, utilize-o para a identificação da empresa e para transmitir o objetivo da ação. Se a mensagem estiver clara e objetiva, será transmitida não apenas para os que costumam ler, mas também para os destinatários que visualizam rapidamente.

Não utilize apenas imagens. Deve haver um equilíbrio entre textos e imagens. Lembre-se de diferenciar as mídias offline e online. Cada uma requer sua própria abordagem.

Considere o hábito de visualização do destinatário

Seus clientes não interagem com o e-mail marketing da mesma forma que o fazem com a mídia impressa ou páginas da web. Diagrame a mensagem de forma que a informação fique pertinente com a ação.

Imagens podem ser bloqueadas em muitos programas de e-mail. Para que a mensagem principal não seja perdida, inclua sempre um texto alternativo nas imagens (Alt Tags). Não esqueça que alguns leitores de e-mail não aceitam Html, portanto, inclua sempre a versão texto (plain text).

Preocupe-se com a entrega

Lembre-se que antes de ser entregue na caixa postal dos destinatários, a mensagem é submetida a rigorosos filtros anti-spam. Existem diversos filtros e, dentre eles, há o filtro por palavras, que pontua o e-mail marketing de acordo com as palavras encontradas no texto, podendo classificá-lo como spam. Prefira ferramentas de e-mail marketing que contemplem o teste de spam. Assim, antes do envio, será possível fazer as alterações de texto necessárias, melhorar a pontuação do e-mail marketing e evitar que seja bloqueado por spam.

Respeite o seu destinatário

No processo do opt-in (permissão de recebimento de mensagens eletrônicas), ofereça sempre opções por assunto e frequência de recebimento de mensagens.

Nunca esqueça do double opt-in: envio de mensagem para confirmar e ativar a opção de recebimento. Deixe clara a sua política de privacidade.

Lembre-se que o destinatário lhe concedeu a permissão para comunicar-se com ele através do e-mail. Não abuse desse privilégio!

por: Walter Sabini Jr.

uTube

O site da empresa de tubos e conexões uTube pega carona no sucesso do “xará” famoso e recebe cerca de 2 milhões de pessoas por mês que se enganam na hora de escrever o endereço do site (uTube e YouTube se pronunciam da mesma forma em inglês).

O acesso ao site da empresa de tubos saltou de 1500 para 2 milhões de visitas por mês depois da explosão de sucesso do YouTube que recebe, em média, 30 milhões de visitas/mês.

Empolgado com o sucesso de visitas, o dono do uTube resolveu diversificar o negócio e entrar no mercado de ringtones.

fonte: G1.com.br

Publicitário não come, degusta o produto.
Publicitário não cheira, sente a fragrância.
Publicitário não toca, examina o design.
Publicitário não dá a resposta, cria outra pergunta.
Publicitário não conquista, persuade.
Publicitário não tem destino, tem target.
Publicitário não ouve barulho, ouve ruído.
Publicitário não fala, envia mensagem verbal.
Publicitário não procura endereço, procura praça.
Publicitário não escuta, decodifica a mensagem.
Publicitário não tem idéia, faz brainstorm.
Publicitário não recebe resposta, recebe feedback.
Publicitário não tem memória, tem repertório.
Publicitário não lê, decifra o código textual.
Publicitário não pergunta, faz pesquisa.
Publicitário não ouve música, ouve trilha sonora.
Publicitário não tem lista, tem mailing.
Publicitário não copia, se inspira.
Publicitário não vê outdoor, vê mídia exterior.
Publicitário não dirige, faz test-drive.
Publicitário não falece, é seu ciclo de vida que chegou ao fim.

por Elisa Kondrasovas

Book_red

Ser um profissional competente e bem informado no mercado de trabalho atualmente tornou-se necessário devido alto “turn over” de pessoal nas empresa. Estar bem informado sobre o que acontece no mercado e em suas áreas de atuação é sempre bom, e nada que jornais, revistas e mesmo a internet não possam lhe oferecer gratuitamente no tempo e horários que você estiver disponível.

O profissional deve estar bem informado sobre sua área de atuação e mais, a formação técnica e/ou superior aliado às certificações são extremamente necessários para o reconhecimento do profissional. A experiência é um ponto forte que pode fazer a diferença, mas que se tornar quase invisível quando não se tem formação. As empresas trabalham com documentos, certificados, diplomas, currículos e com experiência na última hipótese de não se encontrar um profissional com todos os pré-requisitos anteriormente citados.

Vale lembrar que a afirmação “quanto mais estudo, mais aprendo” não é linear crescente, e o mesmo vale para “quanto mais experiência ganho com trabalho, mais aprendo”, em certo ponto os dois podem estabilizar ou mesmo cair se o conhecimento não for constantemente renovado. Conhecimento teórico aliado à experiência prática é o melhor caminho para se tornar um profissional ideal.

A postura profissional no ambiente de trabalho deve ser pensada e calculada:

  • Ouvir e estar atento a opiniões a favor e contra, principalmente quando não dominar o assunto em questão;
  • Evitar erros e contar com a ajuda dos mais experientes, seja na empresa ou fora dela, para precaver e mesmo solucionar possíveis situações de risco;
  • Ser amigável e descontraído nos momentos certos e oportunos, evitando gafes em situações mais sérias;
  • Cumprir metas, prazos e horários, evitando atrasos em qualquer situação;
  • Ter responsabilidade de cumprir com os compromissos firmados, nunca firmar com alguém o que não se tem certeza.

O profissional não precisa ser um ser politicamente correto e seguir a risca todas as regras de conduta e leis vigentes no estado, o ideal é que tenha bom senso e saiba se portar em cada situação, evitando conseqüências desagradáveis e que possam denegrir a imagem do profissional no mercado como arrogante, sem compromisso, irresponsável ou qual outra dessas “qualidades”.

Grande Abraço a todos!

por André Rodrigues

Scott Heiferman, co-fundador do Fotolog, publicou uma lista com 50 razões que levam as pessoas a não utilizar ou visitar um site.

Selecionei e traduzi as melhores (na minha opinião), adaptei algumas e deixei outras de fora pois só fazem sentido para os americanos. Veja também a lista original (em inglês).

. Porque ele resolve um problema que elas não têm;

. Porque ele não resolve um problema que elas têm;

. Porque ele não faz elas economizarem tempo ou dinheiro;

. Porque ele não faz elas ganharem dinheiro;

. Porque ele parece uma propaganda, e as pessoas detestam propaganda;

. Porque ele é muito complicado, ao contrário do Google;

. Porque não tem gente sem roupa, gente famosa ou gente famosa sem roupa;

. Porque elas nunca ouviram falar dele;

. Porque elas não querem ler o que você quer que elas leiam;

. Porque ler a VEJA é mais interessante;

. Porque elas não entendem o que você está dizendo;

. Porque ele usa muitos termos técnicos, e elas não entendem nada;

. Porque elas não querem sentir-se ou parecer burras;

. Porque ninguém disse que elas devem usá-lo;

. Porque elas simplesmente não ligam para o que tem nele;

. Porque não existe uma fila de gente esperando uma chance para usá-lo;

. Porque ninguém que elas conhecem usa o seu site;

. Porque ele é muito chato;

. Porque elas estão muito ocupadas, ou têm algo melhor para fazer;

. Porque ele não diz a razão pela qual elas devem utilizá-lo;

. Porque elas já tentaram uma vez mas alguma coisa deu errada;

. Porque ele não diz o que você quer que elas façam;

. Porque ninguém vai achar que elas são ultrapassadas se não usarem;

por Luigui Moterani

A organização.

– Captação do problema/necessidades do cliente
– Brainstorm
– Fechamento da idéia
– Coleta e organização de Materiais
– Do papel para o produto final

Acredito que muitos de nós, se não todos, já batemos de frente com aquele job em que olhamos e simplesmente pensamos: “Por onde é que vou começar?”. A mesa cheia de papéis, o material digital todo espalhado dentro de uma pasta ‘Projeto novo’ e a cabeça dando voltas e voltas tentando achar um ponto de partida.

Existe um dito que diz que “Um problema bem definido já está 50% resolvido”. Pois bem, eis aí o primeiro passo para o bom andamento do processo criativo, definir o problema e a necessidade do cliente.

Com a chegada do computador, o homem perdeu o costume de usar o lápis e o papel, acreditando que é possível realizar tudo através dele. A verdade é que quando estamos desenvolvendo um projeto em frente ao computador, não muito raro, somos surpreendidos por janelas que piscam desesperadamente procurando chamar nossa atenção, seja para uma conversa, seja para nos alertar de algum erro. Então, uma dica é deixar de lado o computador.

Para definir o problema do cliente, deve-se questionar todos os aspectos que o envolvem. Procurar entender o que ele faz, porque faz, como faz e o que pretende fazer é um bom começo. A partir destes aspectos, pode-se então ir mais a fundo e alcançar a essência do cliente. Não basta ‘visitar’ o mundo do cliente, para entendê-lo é preciso ‘viver’ como ele vive, e este é um os grandes desafios no processo criativo.

Uma vez que o problema e as necessidades foram encontrados, podemos então passar para o passo seguinte: O brainstorm.

Este é o passo em que realmente começa o processo criativo. Novamente a dica é deixar de lado o computador e continuar com o lápis e o papel em mãos.

Anote tudo o que vier em sua cabeça, da idéia mais louca a mais simples, da solução mais genial a que se julgue mais boba. Este processo de ‘materializar’ as idéias ajuda o cérebro a descongestionar, permitindo assim que não haja um bloqueio de idéias.

Aproveite este momento para viajar, ir longe nas idéias, mesmo que o cliente e a verba não permitam isso. No processo criativo mais vale subtrair alguns elementos que se julguem menos úteis do que ter de adicionar elementos em uma idéia que já estava definida e assim, correr o risco de perder a essência da idéia inicial.

Após a definição do caminho a ser seguido, podemos dizer que já estamos com 75% do trabalho já realizado. Consciente do que será necessário para produzir a peça, é hora de buscar os materiais e organizá-los. A organização deste material é muito importante, pois reduz o tempo de produção da peça a ser desenvolvida. Fotos, texto e referências devem ser separados, afim de que quando necessário utilizá-los, possam ser encontrados com facilidade. Não muito raro criamos uma pasta para o job e nela colocamos todo o material, sem uma ordem definida. E quando precisamos buscar a foto “Imagem052365.jpg” em meio a tantas outras, perdemos um tempo, que, por menor que seja, é considerável. Então, antes de colher o material, defina uma ordem para eles: “Fotos aqui, texto ali e referências lá…”.

Após todo este processo de brainstorm e organização, é hora da produção. Esta etapa é muito individual, pois vai de cada um utilizar o software que mais lhe agrade. É muito importante que o trabalho seja bem executado, independente de que técnicas serão utilizadas, pois uma má produção pode lançar todo o trabalho feito até o momento por água a baixo. Então paciência e capricho são elementos fundamentais nesta hora.

Após a finalização da produção, é hora da apresentação. Uma apresentação sem qualidade, feita de qualquer maneira, também coloca em risco toda a criação. Então, separe um tempo para a montagem da apresentação do material e esteja preparado para possíveis questionamentos por parte do cliente. Não deixe para arrumar uma resposta para o cliente na hora em que ele faz a pergunta. Tente pensar antes nas possíveis dúvidas que possam surgir e vá preparado para respondê-las.

Bem, daí em diante é por conta de o cliente aprovar ou não a idéia. Espero ter ajudado a entender e como caminhar no processo criativo. Que bons resultados possam surgir através desses processos criativos!

Abraços a todos e até a próxima!

por Eber Helom


Seja Bem-Vindo!

@andrehsantana

maio 2007
S T Q Q S S D
    jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

RSS Feeds Deliciosos

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Blog Stats

  • 240,327 hits